Previdência Privada: Garanta a sua aposentadoria.

As recentes propostas de reforma do sistema previdenciário do Brasil estão deixando os trabalhadores com muitas dúvidas em relação ao futuro. A maior delas, é se vão conseguir se aposentar sem perder grande parte da sua renda por causa de fatores de classificação por tempo de contribuição e idade. Mas existe uma alternativa que pode ser adquirida junto aos bancos e companhias de seguro, de forma rápida, fácil e vantajosa. É a Previdência Privada.

O que é?

É uma aposentadoria que não está ligada ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). É uma opção particular e complementar à previdência pública.

Na verdade, os títulos de previdência privada são um excelente plano para investir dinheiro a longo prazo – acima de 10 anos, no mínimo – com rentabilidade e segurança. O corretor de seguros é o profissional que irá orientá-lo, de forma correta, sobre os melhores prazos e valores de acordo com o seu objetivo. Ele irá recomendar o tempo certo para obter melhores resultados, pagando menores taxas, afinal a tributação da previdência privada é mais alta que as demais aplicações para prazos mais curtos.

Como funciona?

Na previdência privada, você tem a opção de escolher o valor da contribuição, que pode ser mensal ou única (chamada, neste caso, de aporte) e a periodicidade em que ela acontecerá. Uma pessoa pode contribuir com R$35,00 mensais ou R$100,00 uma vez por ano, por exemplo. A soma que você receberá, quando começar a fazer uso dessa previdência, será proporcional ao que contribuiu.

Esta modalidade de seguro, em geral, é contratada para garantir uma renda à pessoa que o adquiriu ou para o(s) seu(s) beneficiário(s). Assim como a previdência pública, é uma aplicação de acumulação de recursos, que irão garantir uma renda no futuro, principalmente quando a pessoa para de trabalhar, seja por algum motivo especial, ou simplesmente porque deseja se aposentar.

A previdência privada tem uma regra fundamental: “Quanto mais cedo começar, melhor para o cliente”. O tempo de contribuição será fundamental para diminuir os investimentos mensais, e atingir o valor necessário para uma boa aposentadoria no futuro. Além disso, o valor investido na previdência privada pode ser resgatado pela pessoa se ela desistir do plano.

Não há idade mínima e também não exige comprovação de renda. Qualquer um pode iniciar um plano. Por exemplo, um bebê pode ter uma previdência privada iniciada pelos pais. O importante é ter a certeza de que este é um investimento para muitos anos.

Conheça um pouco sobre os planos de previdência privada

Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) – é recomendado para pessoas com renda mais alta, pois o valor pago ao plano pode ser abatido no Imposto de Renda (abatido de até 12% de sua renda bruta anual).É muito utilizado e indicado para quem faz imposto de renda no formulário completo e precisa de abatimentos. Porém, quando o dinheiro é sacado, o imposto pago é referente ao total que havia no fundo. Por exemplo, se esse valor for de R$ 100 mil, o imposto será cobrado sobre ele.

Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) – o VGBL ele não pode ser abatido no Imposto de Renda. Porém, quando o dinheiro é sacado, o imposto cobrado é referente ao que o dinheiro investido rendeu. Por exemplo, se a quantia que há é de R$ 300 mil, mas o rendimento que houve ao longo do plano foi de R$ 80 mil, o imposto cobrado será referente a este último valor. É indicado para pessoas que têm renda menor e que, por isso, declaram imposto simplificado ou nem declaram.

Consulte o seu corretor e peça orientação de qual plano melhor se enquadra em seu perfil. Ele saberá indicar a opção correta que te ajudará a evitar o pagamento duplicado do Imposto de Renda.

Quando uma pessoa inicia um PGBL ou VGBL, pode-se atrelar ao seu plano um pecúlio por morte ou invalidez. Essas opções funcionam como um seguro. No primeiro caso, quando a pessoa que paga morre, o dinheiro acumulado é dado à família. No segundo caso, se a pessoa que paga perde suas condições de trabalho, o dinheiro é entregue a ela mesma.

Com quem tirar dúvidas

Um corretor de seguros ou na Susep, que oferece atendimento ao público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *