Seguro para moto: descubra se vale à pena ter?

Existem muitas dúvidas comuns aos donos de motocicletas. Neste artigo, iremos tirá-las de forma sucinta e de fácil compreensão. O seguro para moto é igual ao seguro de um carro. De uma maneira geral, ambos funcionam da mesma maneira. Você pode contratar diversas coberturas, como incêndio, roubo, furto, colisão, danos a terceiros, etc.

A diferença é que nem todas as companhias seguradoras aceitam o seguro total para motos. Seguro total é o seguro que compreende as coberturas de colisão, roubo, furto, incêndio e etc.

Vale a pena fazer?

Se vale a pena fazer, vai depender da sua rotina. Ter um seguro para moto é importante para que você se sinta amparado em casos de urgência ou de alguma ocorrência como as mencionadas anteriormente.

Se o seu investimento foi alto e corre muitos riscos, seja por deixar a moto exposta muito tempo na rua ou por utilizá-la com muita frequência, vale a pena contratar um seguro, mesmo que considere os valores elevados.

Por outro lado, se utiliza sua motocicleta esporadicamente, percorre distâncias curtas e nunca a deixa em lugares públicos, pode optar por não contratar esse tipo de proteção. Entretanto é preciso estar ciente de que não estará livre de riscos.

Estando com a sua motocicleta segurada, mesmo com uma cobertura limitada contra roubo/furto, você ficará mais tranquilo para pilotar. Portanto, é importante analisar quais são os seus riscos e escolher as coberturas adequadas no seu caso.

Quais são as coberturas do seguro para moto?

Existem três tipos de coberturas de seguro moto: compreensiva, parcial (furto/roubo) e para terceiros.

  • cobertura compreensiva: protege sua moto contra roubo e furto, colisão, incêndio e cobertura para terceiros. Além de incluir assistência 24 horas;
  • cobertura parcial: protege sua motocicleta somente contra furto e roubo, além da assistência 24 horas. É um dos planos mais comuns e mais baratos, por não precisar de perfil para contratação;
  • cobertura RCF: a responsabilidade civil facultativa de motos, ou cobertura de terceiros, indeniza danos causados a veículos ou propriedade alheia e lesões causadas pelo condutor da moto.

Posso contratar somente a cobertura de roubo e furto em um seguro para moto?

Sim, claro que pode.

Como o seguro total fica relativamente caro, muitas pessoas contratam somente de roubo/furto. Isso é feito como tentativa diminuir o valor do seguro a ser pago. Esta é uma prática muito comum entre os proprietários que adquirem o serviço.

Dos existentes no mercado, hoje, o seguro de roubo/furto da Suhai aparece como uma alternativa bastante interessante. Além de possuir um preço mais acessível, esse seguro também tem maior aceitação para diferentes tipos de motos e dos mais diversos anos de modelos. E mais: conta com assistência 24h para a moto.

Conclusão

Ter ou não um seguro para a sua moto vai depender, entre outros fatores, do que você faz com ela no seu dia-a-dia. Se a utiliza para trabalho, se apenas usa para lazer aos finais de semana, se viaja com ela e assim por diante. Para cada atividade, há um risco específico que as seguradoras avaliam e, em função destes riscos, calculam o preço do serviço.

Mas a verdade é que, independente do valor final do seguro, vale, sim, à pena resguardar o seu patrimônio ou seu instrumento de trabalho.

Para mais informações sobre seguros, acesse o site da SUSEP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *