Seguro para celular: barato e muito útil

A perda e o roubo de celulares são riscos bastante comuns atualmente, principalmente os furtos e roubos que aumentam a cada dia. Como ninguém está livre destes riscos, o seguro para celular está se popularizando no Brasil.

Já pensou em fazer um seguro para celular? Esta é uma boa ideia.

Temos o hábito de levar o telefone em todas as nossas tarefas, todos os dias. Tiramos fotos, ouvimos músicas, olhamos as redes sociais e, claro, nos comunicamos. O problema é que, muitas vezes, fazemos tudo isso em locais abertos, com grande circulação de pessoas e expondo nosso aparelho a várias situações que podem causar prejuízo.

Para decidir entre ter ou não um seguro, é importante levar em conta, entre outras coisas, se o aparelho realmente vale o preço do serviço. Também é importante ficar atento ao contrato e o que de fato é coberto pela seguradora. Com a orientação correta, o seguro celular pode evitar uma série de problemas e lhe trazer tranquilidade.

Contratação e coberturas

Em geral, este tipo de seguro não tem como avaliar e cobrir apenas partes do aparelho em caso de dano parcial, causados por quedas, por exemplo. Por isso, as companhias oferecem o serviço apenas para casos em que haja a perda total do telefone. A indenização obedecerá o Limite Máximo de Indenização fixado na apólice de seguro, tanto para a cobertura básica, como para as coberturas adicionais contratadas.

  • Cobertura Básica – a seguradora indenizará o bem segurado até o limite máximo de indenização indicado na apólice/contrato de seguro:
  • Furto (ladrão toma seu equipamento sem estabelecer contato) mediante arrombamento
  • Roubo (ladrão toma seu equipamento e há contato, violência ou ameaça)
  • Coberturas Adicionais – a seguradora indenizará o reparo do bem segurado até o limite máximo de indenização indicado na apólice/contrato do seguro, exclusivamente para danos ocasionados por acidente de origem externa, decorrentes dos eventos:
  • incêndio, raio e/ou explosão e suas consequências; e
  • impacto de veículos, aeronaves ou embarcações.
  • Danos Elétricos – garante até o limite máximo de indenização contratado, os danos elétricos causados ao bem descrito na apólice, decorrente das variações anormais de tensão, curto-circuito, calor gerado acidentalmente por eletricidade, descargas elétricas, eletricidade estática, bem como os danos causados pela queda de raio.

Na maioria dos casos, o seguro não cobre furtos simples, pois podem ser considerados desleixo do cliente. Além disso, a maior parte dos seguros não cobrem também danos físicos causados por descuido do próprio usuário, como manuseio inadequado, instalação de aplicativos não licenciados, quedas entre outros.

Participação Obrigatória do Segurado

Em cada sinistro ocorrido nas coberturas contratadas, o Segurado terá uma Participação Obrigatória de acordo com o valor estabelecido na especificação da apólice de seguro.

Exclusões Específicas

Cada apólice possui itens que excluem a cobertura do seguro. É preciso conhecer, além dos tipos de bens, as condições que não serão cobertas:

  • desaparecimento inexplicável e simples extravio;
  • subtração em virtude da ocorrência de incêndio, explosão, tumultos, vendaval, furacão, ciclone, tornado, queda de granizo, impacto de veículos, queda de aeronaves e engenhos aéreos e eventos da natureza;
  • perdas ou danos resultantes de extorsão, extorsão mediante sequestro e extorsão indireta, conforme definição dada pelo Código Penal Brasileiro;
  • subtração praticada por funcionários ou prepostos, mancomunados ou não com terceiros;
  • destreza de qualquer natureza;
  • qualquer dano em decorrência do abandono ao bem segurado;
  • simples desaparecimento, estelionato, apropriação indébita e extravio;
  • subtração, mesmo que cometida com arrombamento e/ ou rompimento de obstáculo, quando o bem segurado estiver guardado no interior de veículos.
  • queda ou quebra, amassamento ou arranhadura.

Conclusão

O seguro para celular tornou-se bastante comum para donos de smartphones caros, de última geração. Eles são o alvo preferido dos bandidos, mas não o único. Aparelhos menos potentes e mais baratos também entram na estatística de furto e roubo diariamente.

Contratar o seguro é interessante, também, para quem adquiriu o celular pagando parcelado: caso aconteça uma ocorrência, este consumidor terá o seu bem reposto ou indenizado e não irá continuar a pagar mensalmente por um smartphone que já não tem mais.

Para mais informações sobre seguros, continue acompanhando nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *